quinta-feira, 17 de novembro de 2016

ocultas penas

mousse de maracujá
escorrendo entre a língua e a língua,
entre os ossos dos delírios 
no parque das ruínas
dessa cidade
que morre e nasce
nas ocultas penas


( edu planchêz )

Nenhum comentário:

Postar um comentário