segunda-feira, 8 de agosto de 2016

H A R O L D U S D C A M P U S


No leito da valeta funda mora a mulher cara-de-canoa
que prende o condão do critoris nas molúscas estrelas
do vento cão

Há um bilhão de anos-luz-de-vela
ela partira mais de trinta filamentos
pensando na invenção da lâmpada fria

Falemos agora e nunca do jogo de dados
A soma do oito e meio com vinte e quatro
e do sete com o cinco
resulta no absurdo sistema que procriou a poesia concreta

A colisão do meu com a tua
Em tudo
Em nada
Resulta

Vamos mudar de assunto!
Busquemos o ardil e a curva mais propícia para cravar os lábios!
Nem tanta poeira assim!
É possível que essa suposta visão
se dê por conta do ângulo escolhido para a penetração

A cinza pena do pássaro agosto
reduz a carbono o relógio
e os olhos que olham o relógio

Meu amigo Ladislau afirma:
O Universo paralelo que concede um centavo
É o mesmo que enterra nos vãos
Orion e a conjunção de escorpião com touro

Leio o que vou escrever pelas próximas garfadas
amado pelo cimento e pelas amoras

( edu planchêz )

Nenhum comentário:

Postar um comentário